Nossa MD Oloroso, como o nome sugere, foi envelhecida por 8 meses em barris de 2º uso,
barris estes que abrigaram inicialmente um Jerez, cujo nome era Oloroso.
O Jerez é um vinho fortificado, produzido na Espanha, mais especificamente na região da
Andaluzia, nas cercanias de Jerez de La Frontera. De uma maneira muito simplificada, pode-se
dizer que o Jerez é um vinho fortificado produzido no sul da Espanha com uvas brancas, a
Palomino Fino, envelhecido em barricas de carvalho e que usa a mistura de várias safras na sua
elaboração. Mas não é tão simples assim: existem diferentes métodos e diferentes
classificações. Didaticamente, podemos simplificar em duas grandes famílias dos jerezes:
Fino: são vinhos pálidos, leves, delicados, refrescantes e secos, fortificado a 15 graus. Nesta
graduação, o vinho mantém a flor. Trata-se do nome que se dá para a camada de leveduras e
bolor que protege o vinho da oxidação durante a fermentação. As barricas não são totalmente
preenchidas e o ar fica separado do líquido por esta manta natural. É no geral bastante seco,
com uma certa salinidade e boa acidez.
Oloroso: é fortificado a 17 graus, nesta temperatura o vinho não forma a flor. A bebida então
sofre o contato com o oxigênio e passa por um processo de oxidação de um envelhecimento
tradicional. Mais estruturados, complexos, intensos, cujos açúcares do mosto são quase que
totalmente fermentados, recebe adição de aguardente vínica suficiente para atingir de 18% a
20% de grau alcoólico e amadurece longamente em tonéis de carvalho em contato intenso e
proposital com o oxigênio. O resultado é um vinho de cor âmbar, pungente, rico em aromas e
sabores.
Jamón Serrano ou Pata Negra, aspargos grelhados, truta defumada, pratos com
prosciutto, gorgonzola e pera. Queijo brie com nozes e/ou amêndoas torradas também são
excelente pedida. Charutos são ótimo casamento.